de tempos em tempos eu entro em crise com a fotografia. não que isso seja realmente opcional a essa altura do campeonato, mas deve ser tipo um sentimento de servidor público responsável que não entende muito bem para que diabos ele passa o dia todo carimbando papéis. e então começando os pensamentos lineares: eu-podia-estar-roubando, eu-podia-estar-matando, eu-podia-estar-dormindo, eu-podia-estar-em-casa-de-pijama, mas não, estou aqui tirando foto de pedra fundamental de revitalização de setor central de brasilia, também conhecida como “pedaço de concreto irrelevante”. e será que alguém lê essa notícia? será que eu mesma pagaria um real pelo jornal one eu trabalho com aqueles textos cheios de incorreções gramaticais e/ou ortográficas? provavelmente não.

mas nem só dessa crise eu vivo. eu coleciono crises. em breve sairei em bares convidando gatinhos pra virem até minha casa conhecer minha vigorosa e respeitável coleção de crises fotográficas ou não-fotográficas. muitos tipos, muitas cores, muitos tamanhos. vou fazer arquivologia só pra poder catalogá-las. imagino até o dia em que eu tiver minha própria casa com o meu próprio armário com as minhas próprias crises.

antes de encerrar o pensamento, ainda posso citar mais crises com a fotografia, que são atualmente as que mais me incomodam. porque, meu deus, eu carrego o valor de um carro nas costas com equipamentos e coisas se qualquer imbecil com qualquer câmera digital tabashot nessa vida faz o que eu faço? e se não faz com a mesma qualidade, o photoshop tá aí pra mascarar os talentos. e “mais pior” ainda que isso são as pessoas que compram camêras grandes e só entendem dois botões: o on-off e o disparador. e nessas eu já ouvi falar de gente assim que tira foto de casamento cobrando o que eu e o pedro cobramos… vezes oito. e dai dá vontade de sair por aí lutando que nem tigre na selva por um cliente? i don’t think so.

o negócio vai ser fazer um livro novo. procurar uma razão nova pra acreditar que minhas fotos valem alguma coisa e que eu vou ter que começar a colecionar selos ou borboletas se quiser levar gatinhos pra casa. a quem interessar possa, polaramine eu já coleciono.

Advertisements
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s