brasiliense é um bicho esquisito de verdade. quando tem neblina todo mundo se sente em londres, quando tem um frio mais forte tem a sindrome de campos do jordão.

mas as pessoas daqui não são “invernais”. como disse um cara aí, elas perdem totalmente o senso de noção quando a temperatura é de um só dígito. enquanto eu, filha dos gélidos invernos paranaenses, me conformo com uma blusa de manga comprida e um moletom por cima para segurar o frio, meus coleguinhas de faculdade tremem dentro de 4 blusas, 8 casacos, 7 calças, 5 meias, 3 sapatos e um urso. devido ao grande número de aparatos de aquecimento, eles também perdem o senso do ridículo e começam a andar desajeitadamente e a tropeçar uns nos outros e em si mesmos. ao contrário de quem vive em lugares onde o frio faz parte do ciclo natural das coisas, o povo aqui não tem as habilidades necessárias pra se comportarem dentro desse equipamento de turismo espacial. as pessoas perdem a naturalidade do andar, começam a passar margarina na manga do casaco e a escovar os dentes com o cachecol. isso muito me assusta.

mas outra coisa também me assusta deveras: esse céu. apesar de ter perdido um pouco do tesão pelo negócio, ainda me divirto tirando foto de pôr-do-sol. mas o céu anda azul demais. sem nuvens, só azul. e daí? e daí que eu enjoei, caralho. um dia de céu limpo é lindo, outro dia de céu limpo é bonito, outro dia de céu limpo é agradável, outro dia de céu limpo é comum, outro dia de céu limpo… ô porra, onde são pedro enfiou as nuvens? (não respondam, por favor) já sinto falta de brincar de adivinhar formatos. onde estão as plantações de couve flor? os tapetes de algodão? as montanhas? as caretas imaginárias e os bichos pré-históricos? esse azul é azul e só azul. azul com nuvem pode ser tanta coisa.

eu espero que essa merda de temperatura suba logo, as pessoas parem de andar como robocops, as meninas voltem a usar seus cachecóis com blusas de alça (o frio vai embora mas a moda não pode parar!) e que eu não precise mais ficar três dias sem lavar o cabelo pra não ficar com pneumonia. eu sou pobre, escrevo mal mas ainda sou limpinha. orgulho-me de alguma coisa.

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s